Rolê no canivete

O edital CASA Cidades – Fortalecendo Comunidades para a Construção de Cidades Inclusivas, Resilientes e Sustentáveis é uma oportunidade para desenvolver projetos de alto impacto social em diversas regiões metropolitanas do Brasil. A Chamada teve 204 projetos inscritos, e o projeto Brasilândia Ativa foi um dos selecionados.

 

Iniciado em agosto/18 o projeto de ativação e gestão compartilhada do Parque Linear Bananal Canivete, um dos maiores do distrito da Brasilândia, começou com um mutirão de melhorias na escadaria do Jardim Damasceno e envolvimento das escolas ao longo do Parque na etapa de diagnóstico das necessidades e desejos da população frequentadora.

 

Depois disso, foram oito eventos chamando a população para atuar no “Rolê no Canivete” e construir a infraestrutura necessária para o uso do espaço como meio para criar pertencimento, com rodas de conversa sobre gestão compartilhada, encontros de cocriação, construção de mobiliário urbano para o espaço, recuperação e plantio de vegetação, atividades culturais para crianças e adultos.

Em 2019, após uma cuidadosa revisão dos usos do Parque, foi realizada uma avaliação das necessidades dentro da comunidade, em parceria com o Espaço Cultural Jd. Damasceno, escolas locais e a gerência do Parque, levantando diretrizes para apoiar a produção de um plano diretor para o Parque, buscando a ativação sustentável e a construção de sistemas de cogovernança entre atores multiníveis no território.

 

Essas diretrizes foram consideradas para propor um projeto piloto de agricultura urbana e de melhorias florestais, buscando criar condições autossustentáveis para a continuidade do movimento social Espaço Cultural Jd. Damasceno, que há mais de 20 anos dedica-se ao atendimento das necessidades mais prementes da região e desenvolve uma agenda social no Parque com a comunidade, incluindo o cultivo comunitário de horta e o 9 consumo de legumes frescos.

 

O projeto Melhorias Ambientais no Parque do Canivete foi finalizado em fevereiro com a criação de um viveiro de mudas, a melhoria do espaço de plantio existente, a duplicação da área disponível para o cultivo comunitário, a construção e instalação de um biodigestor para geração de gás e luz, um sistema de coleta de água de chuva, garantindo água de rega por todo o ano. Somados à composteira existente e ao minhocário, a estrutura atual permite o cultivo de alimentos orgânicos pela comunidade e grupos escolares e o fornecimento de mudas para atividades pedagógicas de plantio no Parque e arredores.

 

Foram oferecidas oficinas de biodigestão e compostagem, cocriação e construção de mobiliário urbano com o apoio do Dispositivo Ativador - módulo do A Cidade Precisa de Você para ativação de espaços públicos – e material didático para auxiliar na gestão do Parque. Foi também elaborada uma minuta de Acordo de Cooperação entre o Espaço Cultural Jardim Damasceno e a subprefeitura regional, de forma a reconhecer as atividades pedagógicas, culturais e ambientais realizadas pelos voluntários do espaço. O projeto contou com doações da Brazil Foundation e da Natural Resources Canada, que também se fez presente com a participação dos estagiários canadenses Will e Cristina na construção deste pequeno, porém promissor modelo de desenvolvimento sustentável local.

 

De agora em diante a ideia é envolver ainda mais a comunidade e aumentar o uso sustentável deste importante espaço público da comunidade da Brasilândia. Com algumas áreas próximas enfrentando desafios semelhantes, o projeto também visa a articular redes comunitárias para desenvolver novas parcerias na região. O projeto foi inscrito no programa Urban Thinks Campus da Columbia University (EUA) e ficou entre os finalistas na categoria Local Project Challenge.

 

A metodologia do Instituto assim se fez presente: passando do Educação Urbana, ao Mão na Massa, e finalizando o processo com encontros do Fazendo Junto para desenhar estratégias e modelos de gestão coletiva do espaço por parte dos moradores em parceria com a Prefeitura Municipal. Desenhar um modelo de cogovernança que seja partilhado entre os moradores locais, usuários, comerciantes, sociedade civil organizada e poder público, caminhando para uma gestão descentralizada e mais autônoma da cidade.

Local 

Parque Linear Bananal Canivete, Jardim Damasceno, Zona Norte de São Paulo

Colaboradores

Dimas Rodrigues, Simone Freire, Laura Sobral, Heloisa Sobral, Barão di Sarno, Luis Felipe Abbud, Alix De Parades, Talitha Rodrigues, Ursula Troncoso, Veronica Mascheroni, Gisele Mendonça, Graziela, Noemia Mendonça, Jorge Samuel, Quintino Viana. Coordenação e Produção | Marcella Arruda e Quentin Lamour

  • Facebook
  • Instagram
  • Vimeo

Fique por dentro

Assine nossa newsletter